Viagem gastronômica (parte 1)

Viajar pela gastronomia dos países é sempre uma delícia, as comidas e os pratos de cada país representam muito a influência das culturas e são também formas de expressão.

Mesmo quem têm restrições alimentares, podem saborear pratos maravilhosos do oriente ao ocidente, do mediterrâneo às regiões de montanhas, são viagens por ingredientes e receitas para todos os gostos e com MUITAS opções SEM GLÚTEN. Mas sempre muito cuidado com a manipulação dos pratos, o risco da contaminação cruzada e aqueles ingredientes ocultos, que somente ficamos sabendo que faz parte da receita quando questionamos o garçom ou até mesmo o cozinheiro.

Vamos dar algumas dicas de pratos típicos ou aqueles mais comuns em alguns países que visitamos, mas sempre alertando para os perigos.

Começando pela culinária Brasileira, o prato mais tradicional do dia a dia do brasileiro, arroz, feijão, salada e uma proteína, seja ovo, carne ou frango, são todas opções sem glúten ou aprecie aquela feijoada de sábado, mas cuidado com a farinha da farofa, para ter certeza que não tem glúten. E não esqueça de acompanhar o prato com uma caipirinha.

Ainda na América do Sul o Peru é um dos países com a gastronomia mais premiada do mundo. Aprecie um maravilhoso ceviche, que têm em sua receita peixes frescos, cebola, pimenta, limões e sal, ingredientes frescos e que não levam glúten. E não esqueça de acompanhar a refeição com um delicioso pisco sour.

Na Argentina você pode apreciar uma maravilhosa parrilla, churrasco na grelha, com uma carne nobre como o bife de chorizo, bife de lomo ou asado de tira. Acompanhado de uma deliciosa papa frita e com tempero chimichurri, que leva ervas finas, vinagre, pimenta, alho e nada de glúten. Cuidado com o óleo que frita a batata que pode ter sido usado em outros ingredientes que contenha glúten. Ah! E não deixe de comer de sobremesa o famoso dulce de leche (doce de leite)!

Vamos agora dar uma parada na gastronomia de influência mediterrânea, uma das dietas mais saudáveis do mundo. Grécia, sul da Espanha e sul da Itália têm no seu dia ingredientes como azeite de oliva, peixes de água salgada e legumes, além de acompanharem a refeição com vinho, peça chave na dieta mediterrânea, desde que consumida com moderação. Fuja das receitas de peixes com molhos que podem conter glúten, dando preferência ao azeite e temperos naturais.

Na semana que vem continuaremos nossa viagem pela culinária mexicana e seus pratos típicos e passaremos também pela gastronomia da Ásia, cada vez mais apreciada em todo o mundo. E vamos fazer uma parada também nas delícias das arábias.

Você tem alguma receita predileta de algum país? Compartilhe com a gente! 😉

Célia

24/11/2020

*Estamos compartilhando nossas experiências mas não somos médicas ou nutricionistas. Consulte um especialista para uma orientação profissional.

Deixe uma resposta