Onde se hospedar?

Um hábito que adquiri depois de passar alguns perrengues nas reservas de hotéis em viagens, por não encontrar alimentos sem glúten disponíveis, é estudar antes o que oferecem e, quando possível, avisar que preciso de dieta especial já ao fazer a reserva.

Quando estou buscando hospedagem em algum novo destino, começo olhando o site do hotel e também as avaliações em sites como Trip Advisor. Ali é muito comum as pessoas avaliarem o staff do hotel e até já vi comentários específicos sobre solicitações de dietas especiais.

Ao fazer a reserva, seja por telefone, via agência ou pela internet, já informo que não posso consumir glúten: alimentos que contenham trigo, aveia, cevada, centeio e malte. Procuro ser bem específica.  

Nos hotéis e até pousadas pelo Brasil, não costuma ser uma dificuldade. Além de muita variedade de frutas, é comum por aqui termos no café-da-manhã omeletes e tapiocas – principalmente no Nordeste. 

Uma outra opção é se hospedar em hotéis com cozinha e levar os ingredientes para o preparo de refeições. Hoje em dia, com o Airbnb existem também as opções de aluguel de apartamentos e casas com toda a infraestrutura necessária. Fiquem também atentos para a localização, pois é importante, nesse caso, ter algum mercado nas proximidades.

De qualquer forma, para não passar aperto, sempre levo na mala alguns alimentos que podem salvar meu dia, como castanhas, e frutas (banana é a minha favorita). 

Essa reserva de emergência é uma garantia de que vou poder curtir as férias de verdade!

Célia

18/09/2019

*Estamos compartilhando nossas experiências mas não somos médicas ou nutricionistas. Consulte um especialista para uma orientação profissional.

Deixe uma resposta