Chocólatras, há luz no fim do túnel!

Quem me conhece sabe: eu AMO chocolate. Quando soube que era celíaca, logo pensei nisso. E não vou mentir: sofri só de pensar que não poderia mais comer aquele chocolatinho depois do almoço, antes de dormir ou aquele chocolate quente nos dias mais frios. Masssssss…. boa notícia: as marcas estão lembrando da gente e produzindo opções sem glúten. E alguns desses chocolates são, sim, gostosos e ajudam a matar a vontade.

O meu preferido é a língua de gato, da Kopenhagen e já era antes mesmo de eu não poder comer glúten, e poder continuar comendo é um alívio. É saboroso e derrete na boca, tem embalagem individual, além de ser muito fácil de encontrar.

Além dele, há duas marcas que produzem a partir de cacau orgânico da Bahia: Native e AMMA. A Native oferece opções de 80 gramas com três intensidades de cacau: 50%, 75% e 80% e dá para encontrar em alguns mercados. Os da AMMA variam de 50% a 100% cacau e são vendidos em tabletes de 80 gramas e em quadradinhos de 5 gramas (caixas com 50 unidades), ótimo para ter sempre na mochila ou na gaveta! A AMMA tem loja própria em São Paulo, e alguns supermercados mais “chiques” também vendem a marca. Além disso, há vários sites que vendem e enviam para todo o Brasil, como Natue e Zona Cerealista.

Outra opção do que chamam de “chocolate premium” sem glúten é a marca Mendoá, que também usa o cacau da Bahia na produção. São seis opções de sabores em três tamanhos (25, 60 e 75 gramas.). Há variedades que misturam o cacau ao coco, à castanha do pará e até ao café. Estão diversificando mesmo! Todas essas opções são mais carinhas (sempre, né?), então não dá pra comer no mesmo ritmo que eu comia antes (vamos ver o lado bom das coisas!).

Na Kopenhagen,  os minitabletes 70% cacau (20 grs., puro ou misturado com laranja, menta ou framboesa) são boas opções sem glúten. Com aquela variedade enorme que eles têm, bem que podiam aumentar o cardápio gluten free, não acham?

Com preço um pouquinho melhor e sabor maravilhoso, na minha opinião, tem o Toblerone.  A salvação! Uma delícia poder comer com tranquilidade e segurança aqueles triangulinhos. A marca já criou outros sabores além do original, como meio amargo, branco e crocante, mas nem sempre são fáceis de achar nos supermercados aqui no Brasil.

Outra opção são os chocolates de leite da Kinder. Quem tem criança pequena é uma ótima escolha.

Os grandes fabricantes de chocolate como Nestlé e Lacta colocam que têm glúten nos rótulos mesmo quando não têm farinha de trigo na composição pois as linhas de produção não são separadas e por isso têm a contaminação cruzada. 

Quem prefere achocolatado líquido pode optar pelo Nescau de caixinha líquido, (mas não achocolatado em pó, pois esse têm glúten), já o Toddynho de caixinha líquido tem glúten. E se for fazer achocolatado em casa ou brigadeiro com leite em pó, use o chocolate em pó da Nestlé “Dois Frades” mas que todo mundo compra como “chocolate do padre”,  que não tem erro e não tem glúten.

Para terminar, lembrar que Cacau Show e Chocolates Brasil Cacau, duas redes gigantes que têm loja em todo “canto”, oferecem a preços bons algumas opções sem glúten. Nas lojas, os atendentes costumam saber informar quais são. Mas, como SEMPRE DESTACAMOS, nunca é demais checar o rótulo!

16/10/2019

*Estamos compartilhando nossas experiências mas não somos médicas ou nutricionistas. Consulte um especialista para uma orientação profissional.

Deixe uma resposta