Tem glúten nos cosméticos?

Pessoas que não podem consumir o glúten sempre ficam muito atentas aos alimentos e ao risco de contaminação cruzada. Somos praticamente detetives pesquisando todos os rótulos e condições de venda e armazenamento dos alimentos, além de todo o cuidado com a limpeza na cozinha (para garantir que ela fique livre de glúten) e no manuseio de utensílios para evitarmos os riscos de contaminação.

No entanto, o glúten não está somente nos alimentos, precisamos estar alertas. Produtos não alimentícios podem apresentar essa proteína em sua composição, como derivados do trigo, aveia, cevada e centeio, inclusive com uma nomenclatura diferente.

Seguem alguns exemplos de produtos que podem conter glúten:

Batons, protetores labiais, remédios, vitaminas, selos e envelopes (que muitas pessoas acabam lambendo para grudar), cosméticos, produtos de higiene (pasta de dente, xampus/condicionadores), giz de lousa, ração de animais, balões de látex, cola branca, tinta facial e até mesmo massinha de modelar.

No caso de medicamentos é fundamental olhar sempre a bula, pois já existe regra para a rotulagem de produtos alergênicos, como o glúten, nos ingredientes dos remédios. Em caso de remédios de manipulação a atenção precisa ser redobrada pois além do risco de conter glúten, pode haver contaminação cruzada no manuseio.

Em relação aos produtos de higiene e cosméticos, além do risco de absorção pelas mucosas (lábios, olhos, nariz e aparelho genital), que são possíveis portas de entrada do glúten, existe também a possibilidade de ingestão acidental. Ou seja, atenção para o risco do batom, protetor labial, mas atenção também para produtos que usamos próximos da boca ou até mesmo quando a mão vai até a boca e acabamos ingerimos sem querer.

Isso não significa que não possa haver pessoas com algum tipo de reação ao usar produtos diretamente na pele ou no cabelo, que contenham glúten na composição, especialmente os portadores de dermatite herpetiforme. Por isso, sempre recomendamos que consultem um especialista para saber sobre os possíveis riscos.

Segundo informação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em relação aos produtos cosméticos, até o momento, não há obrigatoriedade sobre a inclusão da informação do glúten em suas embalagens, mas alguns fabricantes já indicam por iniciativa própria. Em função disso, no caso de produtos industrializados é muito importante verificar sempre o rótulo e mesmo que você faça uso frequente esteja atento às mudanças na composição dos produtos. E na dúvida ou na falta de informação não compre ou consulte o atendimento ao cliente da empresa.

Você sabia que o glúten pode estar em tantos produtos? Em breve traremos mais informações sobre esse tema.

Fontes: Fenacelbra, Site da Schar e Livro “A Dieta da Mente”

Célia

18/06/2021

*Estamos compartilhando nossas experiências mas não somos médicas ou nutricionistas. Consulte um especialista para uma orientação profissional.

Deixe uma resposta