Dia do celíaco e mês da consciência celíaca

Durante o mês de maio e mais especificamente hoje (20), dia nacional dos celíacos, seus familiares, profissionais da saúde, influenciadores do tema, os próprios celíacos e cozinheiros intensificam a divulgação da doença. Reforçando o que ela é, os sintomas, tratamento, etc. Temos um texto aqui no blog explicando todas essas questões.

A conscientização da doença celíaca é muito importante não só para quem já sabe que é celíaco mas também para as pessoas que possuem alguns sintomas compatíveis à doença, não sabem o que ela é e que tipo de médico procurar. Os celíacos “veteranos” podem achar informações importantes nas publicações deste mês. Os recém celíacos, que acabaram de ser diagnosticados, são os que mais se beneficiam com essas informações, pois eles são novos nesse universo sem glúten. Quando minha mãe descobriu que era celíaca há alguns anos, ela ficou muito perdida em alguns quesitos, em uma época em que pouco se falava do assunto, não sabia direito da contaminação cruzada, de alguns alimentos que não parecem ter glúten como bebidas alcoólicas e molhos. Quando eu virei celíaca, aprendi muito com a experiência dela mas as vezes eu saía da dieta e passava muito mal, eu achava que se eu comesse pouca quantidade de glúten não ia ter sintomas, mas eu estava errada. Se não fizermos uma dieta sem glúten rigorosa, além de sentir dores abdominais, diarreia e gases por exemplo, a longo prazo podemos ter problemas mais graves.

Hoje, temos que comemorar pelas conquistas do mundo sem glúten. Temos muitas informações, guias e livros sobre o assunto disponíveis, além de “blogueiros” celíacos que dão várias dicas de receita, viagem e dia a dia, como nós aqui no Viagem Gluten Free. E o que mais gostamos, restaurantes, confeitarias e lojas voltadas para a alimentação sem glúten. Somos muito gratas por todos que nos acompanham aqui e em nossas redes sociais, às pessoas e comunidades que facilitam a vida dos celíacos, como médicos e associações.

20/05/2020

*Estamos compartilhando nossas experiências mas não somos médicas ou nutricionistas. Consulte um especialista para uma orientação profissional.

Deixe uma resposta